Governo português lamenta morte de figura que "marcou o século XX"

O Ministro dos Negócios Estrangeiros salientou que a história avaliará o papel de Fidel Castro.

"O Governo português apresenta as condolências ao presidente Raul Castro, irmão de Fidel Castro, à família e a todo o povo cubano", disse à agência Lusa o ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva.

"É uma personalidade histórica de Cuba cuja morte devemos lamentar", considerou o ministro, que referiu ainda que "a história avaliará os méritos e os deméritos do papel de Fidel Castro e da natureza do regime".

Questionado se prevê alguma abertura do regime cubano no futuro, o chefe da diplomacia portuguesa disse não prever "nenhuma evolução súbita da situação em Cuba", mas referiu esperar que Raul Castro "continue este caminho de abertura e de diálogo que possa levar a que, tão cedo quanto possível, seja levantado o bloqueio norte-americano a Cuba".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de