"Governo tomou a decisão certa" ao candidatar a cidade do Porto

O presidente da Câmara do Porto considerou esta quinta-feira que "valeu a pena levantar a voz". Rui Moreira reconhece que este "não vai ser um campeonato fácil", mas acredita que o Porto pode vencer.

"Queria dar nota da minha satisfação por ter valido a pena levantar a voz. Queria saudar o Governo, o senhor primeiro-ministro e o ministro da Saúde que souberam em tempo olhar para o argumentário que o Porto tinha para apresentar e que apresentou", disse Rui Moreira.

O presidente da Câmara do Porto apontou que, a seu ver, "o Governo tomou a decisão certa" e disse que tem "tudo preparado para apresentar uma candidatura forte", lembrando, no entanto, que "nada está ganho".

"O Governo avaliou a proposta de Lisboa e a do Porto e considerou que a proposta do Porto é a melhor. Tudo faremos para que seja uma proposta ganhadora. Podemos apresentar uma candidatura musculada porque temos o trabalho feito. Agora temos de preparar uma grande candidatura para que isto não seja apenas uma questão nacional, para que se transforme numa opção vencedora a nível internacional, sabendo nós que há outras cidades muito fortes e outras grandes candidaturas", disse o autarca.

O Conselho de Ministros decidiu hoje candidatar a cidade do Porto para acolher a sede da Agência Europeia de Medicamento.

Rui Moreira referiu ainda que existem "vários edifícios possíveis" para acolher a da Agência Europeia de Medicamento, mas não adiantou quais, apontando que esse aspeto será revelado "em tempo próprio" pela comissão.

Confrontado com o facto de existirem mais de duas dezenas de candidaturas possíveis a nível europeu e questionado sobre se, caso o Porto não vença, tem preferência quanto à localização da agência, Rui Moreira admitiu que "se não for no Porto, que seja em Barcelona [Espanha, Península Ibérica]".

"Mas não devemos minimizar as possibilidades que o Porto tem. O Porto é uma cidade extraordinariamente atraente. Tem qualidade de vida. Não tem dificuldade em encontrar localização. Tem um custo de vida competitivo. Isto é uma altura de nós sermos capazes de mostrar que o menu que temos é o melhor menu. A partir de agora, já não é o Porto que tem de fazer. É Portugal que tem de fazer. Temos de fazer tudo para disputar um campeonato que não é fácil", salientou Rui Moreira.

Por fim, o autarca disse que, do seu ponto de vista, "não existiu qualquer polémica" ao longo deste processo que adjetivou de "normal": "Esse assunto começou a ser suscitado por uma candidatura, pelo candidato do PSD à Câmara do Porto [referindo-se a Álvaro Almeida que também é apoiado pelo PPM] e logo no dia 02 de maio escrevi ao senhor primeiro-ministro e fiz contactos com o Conselho Metropolitano [do Porto]. Portanto, fiz o trabalho que achei que devíamos fazer", concluiu.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de