Assunção Cristas diz que é "única alternativa a Fernando Medina" 

Num comício na praça do Município, a cabeça da lista da coligação "Pela Nossa Lisboa" (CDS-PP/MPT/PPM) apresentou as 11 primeiras medidas que tomará como presidente da Câmara.

A candidata do CDS-PP à Câmara de Lisboa, Assunção Cristas, afirmou esta quinta-feira ser "a única alternativa a Fernando Medina", propondo-se a interromper "10 anos de poder ininterrupto" com uma "lufada de ar fresco" e "fazer história".

"Eu sou a alternativa a Fernando Medina, digo mais, sou a única alternativa a Fernando Medina. É a hora de virar a página a 10 anos de governação socialista, de deixar entrar uma lufada de ar fresco por estas portas a dentro", afirmou Assunção Cristas, com o edifício dos Paços de Concelho por trás.

Num comício na praça do Município, a cabeça da lista da coligação "Pela Nossa Lisboa" (CDS-PP/MPT/PPM) apresentou as 11 primeiras medidas que tomará como presidente da Câmara e pediu "mobilização máxima", sublinhando que as eleições não se decidem nas sondagens.

"Dez anos de poder ininterrupto não fazem bem a nenhuma instituição e não fazem bem a Lisboa", defendeu, pedindo aos eleitores que "não tenham medo de fazer história": "Vamos fazer história".

Nas 11 primeiras medidas a tomar se for eleita presidente, constavam as emblemáticas de instruir a "detestada EMEL" a aplicar o "programa de benefício para residentes" e a empresa de habitação municipal Gebalis a atribuir a quem necessita as 1600 casas que estima estarem vazias.

As novidades foram o lançamento do programa "Lisboa num brinco" de limpeza da capital em 100 dias, em conjunto com as juntas de freguesia, e a nomeação como provedor do munícipe do seu mandatário e antigo presidente de Câmara António Carmona Rodrigues, que foi quem abriu o comício.

Pedir uma reunião com o primeiro-ministro, António Costa, para "começar a trabalhar em conjunto na expansão da rede de metro" foi outra das medidas enunciadas.

Outras medidas prioritárias são o lançamento do programa "Ninguém fica sozinho", a rede de cuidadores para idosos, a cargo de Conceição Zagalo, a número três da lista, bem como de uma equipa para cumprir o objetivo "100% creches", um programa de contratualização com o setor privado e social para universalizar o pré-escolar na cidade.

Assunção Cristas contou a presença no comício do vice-presidente do CDS e eurodeputado, Nuno Melo, a vice-presidente e deputada Cecília Meireles, entre outros dirigentes do partido.

Nas eleições de 01 de outubro concorrem à presidência da Câmara de Lisboa Assunção Cristas (CDS-PP/MPT/PPM), João Ferreira (CDU), Ricardo Robles (BE), Teresa Leal Coelho (PSD), o atual presidente, Fernando Medina (PS), Inês Sousa Real (PAN), Joana Amaral Dias (Nós, Cidadãos!), Carlos Teixeira (PDR/JPP), António Arruda (PURP), José Pinto-Coelho (PNR), Amândio Madaleno (PTP) e Luís Júdice (PCTP-MRPP).

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de