Política

BE denuncia despedimentos na junta da Penha de França, autarquia rejeita acusação

Autarquia assegura que em causa estão contratos de prestação de serviços que chegaram ao fim.

O Bloco de Esquerda denuncia o despedimento de 25 trabalhadores na junta de freguesia da Penha de França, em Lisboa, mas o órgão autárquico rejeita que se tratem de despedimentos, assegurando que se trata de contratos de prestação de serviços que chegaram ao fim ou terminaram a pedido dos próprios trabalhadores.

PUB

A Junta informa que oito contratos cessaram assim mesmo, a pedido dos prestadores, nove dizem respeito a necessidades pontuais e temporárias da Junta, funções de confiança política, aposentações, ou não aceitação de novas condições contratuais propostas para a renovação da prestação de serviços

O órgão autárquico sublinha que foram respeitados os direitos dos trabalhadores e acrescenta que já iniciou o processo de integração de precários. Os funcionários abrangem várias áreas, incluindo a da higiene urbana, jardins e há ainda o caso de um professor das oficinas de teatro.

Ainda antes da resposta da Junta, Ricardo Robles, vereador bloquista na câmara da capital, sublinhava que estes despedimentos acontecem enquanto decorre um programa extraordinário de regularização de precários. Ricardo Robles confessa que não sabe como a junta de freguesia vai garantir o trabalho que hoje é feito por estes funcionários.