Joana Mortágua

BE quer saber se Governo defende "interesses privados" ou golfinhos do Sado

Os bloquistas chamam ao Parlamento a ministra do Mar e a Agência Portuguesa do Ambiente para questionar se "património ambiental" está protegido com as dragagens no estuário do Rio Sado.

Joana Mortágua, deputada do Bloco de Esquerda, quer saber quais são as prioridades do Governo face ao estuário do Sado.

"É a defesa dos interesses privados que requerem a expansão do Porto de Setúbal e as dragagens, ou é defender o património ambiental e preservar a presença dos golfinhos no Sado", questionou a deputada ao justificar a chamada, ao Parlamento, da ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, e do presidente da Agência Portuguesa do Ambiente (APA).

A TSF noticiou esta sexta-feira que o Governo travou um plano elaborado por biólogos que propôs classificação ecológica par proteger os golfinhos.

A deputada bloquista Joana Mortágua quer saber se esse plano "foi propositadamente arrastado" para legitimar a decisão de permitir dragagens que levem ao alargamento do Porto de Setúbal para permitir a entrada de navios com maior porte.

"O estuário do Sado é um património não apenas do distrito de Setúbal mas do país" , sublinha Joana Mortágua, denunciando que "não há vantagens imediatas económicas e sociais" com a expansão do Porto de Setúbal.

"A prioridade do Governo devia ser proteger aquele património, a economia local e a pequena pesca", diz a deputada do BE.

O pedido bloquista vai ser analisado pela Comissão parlamentar de Agricultura e Mar.

  COMENTÁRIOS