vistos gold

Bloco de Esquerda quer eliminar os Vistos Gold

Partido defende que a lei abriu as portas do país à corrupção e à criminalidade económica. Números revelam que, desde 2012, foram concedidos apenas nove vistos por criação de postos de trabalho.

O Bloco de Esquerda (BE) apresenta, esta quinta-feira, no Parlamento, um projeto de Lei para "Eliminar os Vistos Gold". Seis anos após a entrada em vigor da lei, pelas mãos do governo PSD/CDS, o Bloco considera que Portugal está "a fechar os olhos a formas de corrupção e criminalidade económica inaceitáveis".

Para os deputados do BE, os dados conhecidos revelam o profundo falhanço dos objetivos da lei, que prometia a criação de milhares de empregos.

"Dos mais 5700 pedidos de Vistos Gold até agora registados, apenas nove tiveram como objetivo a criação de postos de trabalho", explica José Manuel Pureza, acrescentando que "tudo mais foi para transferências de capitais e, a esmagadora maioria, para investimento imobiliário em imóveis de luxo com efeitos altamente especulativos".

Mas para além da bolha imobiliária que entretanto surgiu, o deputado afirma que "o instrumento criado em 2012 está provadamente associado a formas de criminalidade económica desde tráfico de influências até lavagem de dinheiro por organizações internacionais".

"Fechar os olhos à corrupção e criminalidade económica é inaceitável", salienta o deputado, que não vê sentido na manutenção de uma lei que, diz, traz a reboque uma profunda injustiça. "Isto significa que em Portugal nós temos um regime que condena a um calvário burocrático os emigrantes que trazem a sua força de trabalho para o país e, ao mesmo tempo, estendemos uma passadeira vermelha às elites da China, da Rússia, de Angola...", assevera.

Razões que levam o Bloco de Esquerda a levar ao parlamento uma proposta com um objetivo único: acabar com os polémicos Vistos Gold criados em 2012 pelo então ministro Paulo Portas.

  COMENTÁRIOS