Autárquicas 2017

CDU quer novo aumento do abono de família em 2018

A CDU quer assegurar a reposição integral do quarto escalão e a recuperação do quinto escalão do abono de família, bem como o acesso de todas as crianças ao ensino público pré-escolar.

A CDU quer uma política de Estado centrada na infância. Para isso é preciso continuar a aumentar o abono de família, diz Jerónimo de Sousa, secretário-geral do PCP. "Em julho realizou-se novo aumento, e em 2018 essa trajetória de aumento prosseguirá, até que o montante pago até aos 36 meses iguale o valor pago até aos 12 meses - ou seja, até se atingir o valor de 146 euros no primeiro escalão, de 120 euros no segundo escalão, e de 95 euros no terceiro escalão", explica.

Jerónimo de Sousa considera que o caminho feito neste campo é positivo, como por exemplo os novos montantes que entraram em vigor em janeiro, mas quer que o Estado vá mais longe. "É um caminho positivo. Mas é necessário e possível ir mais longe e aprofundar este caminho de valorização do abono de família, na sua abrangência e montantes".

A CDU quer assegurar a reposição integral do quarto escalão e a recuperação do quinto escalão do abono de família, bem como o acesso de todas as crianças ao ensino público pré-escolar. "Um apoio que tem de estar articulado com a garantia de acesso à rede pública do pré-escolar a todas as crianças a partir dos três anos de idade, e que não pode ser desligado da luta por uma rede pública de creches".

O aumento do abono de família e o acesso de todas as crianças com mais de 3 anos ao pré-escolar é o que Jerónimo de Sousa chama de política de Estado centrada na infância.

  COMENTÁRIOS