Costa quer tirar 'lixo' dos bancos. E passá-lo para um 'banco mau'

Primeiro-ministro propõe, na entrevista TSF/DN, uma sociedade que fique com o crédito malparado da banca. Será precisa nova ajuda externa para sistema financeiro? Só a UE pode responder, diz.

O primeiro-ministro quer que seja criado um "veículo de resolução do crédito malparado" dos maiores bancos portugueses, uma espécie de 'banco mau' que retire pressão do sistema financeiro. Na entrevista à TSF e DN, Costa propõe um sistema como o que vimos ser criado no Banif, por exemplo, onde se criou a sociedade-veículo Oitante para ficar com os ativos que o Santander rejeitou comprar - crédito malparado e imóveis de cobrança duvidosa.

"Temos de trabalhar com as instituições regularias, com as instituições financeiras na resolução dos chamados "Non Performance Loans" [crédito mal parado] e acho que era útil para o país encontrar um veículo de resolução do crédito malparado, de forma a libertar o sistema financeiro de um ónus que dificulta uma participação mais ativa nas necessidades de financiamento das empresas portuguesas", diz o primeiro-ministro na entrevista, que foi realizada no Porto, na Cooperativa Árvore, esta sexta-feira.

António Costa não detalha como seria constituído este "veículo" financeiro, nomeadamente como seria gerido e se teria implicações financeiras para o Estado.

E o primeiro-ministro também não responde à pergunta - feita pela TSF - sobre se Portugal precisará de um novo apoio financeiro externo, desta vez para resolver os problemas da banca portuguesa.

"A resposta cabal à sua pergunta só pode ser dada pelas instituições europeias", diz António Costa. "O que posso acrescentar é que não vivo indiferente ao tema e, por isso, tenho-me empenhado em que o tema possa ser solução. Que designámos uma unidade de missão para fazer um trabalho muito aprofundado sobre a capitalização das empresas portuguesas, das quais não está excluído o sistema financeiro".

É neste contexto que Costa acrescenta a sua solução: "Temos de trabalhar com as instituições regulatórias, com as instituições financeiras na resolução dos chamados "Non Performance Loans" [crédito mal parado] e acho que era útil para o país encontrar um veículo de resolução do crédito malparado".

Aqui a entrevista, na íntegra, a António Costa.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de