Eleições PSD

Este sábado um deles será o novo presidente do PSD. Os últimos discursos

Rui Rio diz que nunca perdeu uma eleição, Santana Lopes diz que só um voto em si tira António Costa do poder. Os últimos argumentos dos candidatos para apelar à escolha dos militantes.

Pedro Santana Lopes e Rui Rio fizeram esta sexta-feira à noite os derradeiros discursos antes das eleições para escolher o novo líder do PSD.

Em Vila Nova de Gaia, Rui Rio disse que nunca perdeu uma eleição e espera que este sábado se "cumpra a tradição".

Sobre Pedro Santana Lopes disse "respeitar" o seu direito a candidatar-se e prometeu que no dia seguinte à eleição "acabarão as divisões", mas criticou quem afirmou que o futuro líder do PSD "só o vai ser durante dois anos", numa alusão à declaração proferida pelo antigo ministro social-democrata Miguel Relvas.

Na Maia, Pedro Santana Lopes disse aos militantes sociais-democratas que votar em Rui Rio seria dar a António Costa um motivo para não estar preocupado com as próximas eleições legislativas.

"A partir daqui [António Costa] faria o resto da legislatura, a preparação de eleições, a pensar 'aconteça o que acontecer estou safo: ou governo com a frente esquerda ou governo com o PPD/PPS, que já garantiu que me viabiliza no caso de ser eu a ganhar as eleições sem maioria".

Mais de 70 mil militantes do PSD vão poder escolher no sábado o próximo presidente social-democrata e sucessor de Pedro Passos Coelho.

Pedro Santana Lopes irá votar e acompanhar os resultados eleitorais em Lisboa, enquanto o ex-presidente da Câmara do Porto Rui Rio votará e passará a noite eleitoral na cidade onde foi autarca.

  COMENTÁRIOS