"Montenegro não tinha nada de desafiar Rio. É um golpe palaciano lamentável"

Antigo dirigente do PSD acredita que Luís Montenegro teve um gesto revelador de "calculismo", assegurando que "Rui Rio não tem nada que marcar eleições".

António Capucho, antigo secretário-geral do PSD, lamenta a posição de Luís Montenegro ao mostrar disponibilidade para se candidatar à liderança do partido. Na opinião do antigo militante, Rui Rio não tem razões para abandonar o cargo, até porque existem mais soluções em cima da mesa.

"Se o Rui Rio sente que está confortável como o presidente do partido e que tem legitimidade para gerir o partido até às eleições não pode agora, por um qualquer dirigente que, aliás, está afastado e que teve medo, ou receio ou que por calculismo não se apresentou contra ele e vai agora querer apresentar-se por razões que são óbvias, para satisfazer a sua clientela pessoal", acusou António Capucho em declarações à TSF.

O antigo secretário-geral do PSD acha "estranho" e lamenta a situação. "Montenegro não tinha nada de desafiar Rui Rio, o que ele tem é uma de duas coisas: arranjar as assinaturazinhas para convocar o congresso e apresentá-las ou então apresentar uma moção de censura no Conselho Nacional", explica ainda, questionando-se sobre o porquê de o ex-líder da bancada parlamentar não ter optado por uma dessas formas.

"O Rui Rio tem uma alternativa estatutária, apresentar uma moção de confiança, não tem nada que marcar eleições", esclarece ainda o antigo militante.

António Capucho acredita que "isto é um golpe palaciano lamentável, revelador de calculismo e que não tem qualquer tipo de legitimidade".

LER MAIS:

"Desafio o dr. Rui Rio a marcar eleições e a apresentar a sua candidatura"

"A sede de poder não vale tudo." Vice-presidente do PSD acusa Montenegro de "golpe de Estado"

De "ponta de lança" a "nadador-salvador" do Governo Passos. Chegou a hora de Montenegro?

Mais um. Miguel Morgado pondera avançar para a liderança do PSD

PSD precisa de "clareza". É melhor do que "mais um ano desta paz podre"

"É uma sede violenta de poder que vai destruir o PSD." Ângelo Correia ataca Montenegro

Montenegro ameaça falar "muito em breve" sobre o "estado das coisas" no PSD

Declarações "gravíssimas e descabidas". Montenegro atira-se a Ferreira Leite e ameaça Rio

"Prefiro que o PSD tenha pior resultado nas eleições do que um rótulo de direita"

Continuar a ler

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de