Guerra interna no PSD

"Pôr em causa a liderança, neste momento, não é útil para Portugal nem para o PSD"

Ouvido pela TSF, o eurodeputado do PSD José Manuel Fernandes apelou aos sociais-democratas para que reflitam sobre os efeitos de uma eventual crise na liderança do partido.

O eurodeputado do PSD José Manuel Fernandes considera que colocar em causa a liderança do partido, neste momento, pode ser prejudicial para o país.

"Não me parece que a atitude de pôr em causa a liderança, neste momento, seja útil para Portugal e para o PSD", declarou o eurodeputado, em declarações à TSF.

O ex-líder parlamentar do PSD Luís Montenegro vai anunciar, esta sexta-feira, a sua candidatura à liderança do partido . Montenegro quer desafiar Rui Rio para eleições diretas antecipadas.

José Manuel Fernandes lembra que os militantes do PSD entregaram a Rui Rio "uma missão: a de se candidatar a Primeiro-Ministro de Portugal" - sendo que o atual líder ainda nem sequer foi a eleições.

"Não é a meio de um mandato, sem resultados, que se pode pôr em causa uma liderança", defendeu José Manuel Fernandes. "Nem consigo vislumbrar o que é que, nestes últimos meses, aconteceu de grave para que essa liderança possa ser colocada em causa."

"Não nos podemos esquecer que a eleição [de Rui Rio] foi uma eleição direta, o que lhe dá uma legitimidade redobrada, fortíssima, reforçada. Foram mais de 22.500 militantes que votaram no líder do Partido Social Democrata", recordou José Manuel Fernandes.

O eurodeputado deixou ainda elogios ao trabalho de Rui Rio na oposição e ao modo como está a encarar o atual momento. "É um homem íntegro, sério, competente, que tudo tem feito para fazer oposição, ainda não seja a oposição que muitos gostavam - a oposição do 'bota abaixo, que diz mal de tudo", atirou.

  COMENTÁRIOS