Especial Incêndios

Especial TSF Incêndios 2017
Pedrogão Grande

Presidente de Figueiró dos Vinhos "perplexo" com acusações do PSD

Jorge Abreu garante que não recebeu qualquer requerimento por parte dos deputados social-democratas da Assembleia da República.

O presidente da Câmara Municipal de Figueiró dos Vinhos confessa estar perplexo com as acusações do PSD pelo facto de, alegadamente, o autarca e também o presidente da Câmara de Pedrógão Grande não terem dado informações, pedidas por escrito, sobre o destino do dinheiro das doações de ajuda à reconstrução depois dos incêndios do ano passado.

Jorge Abreu disse, em declarações à TSF, que tal pedido nunca lhe chegou às mãos e garante que a documentação segue na segunda-feira para todos os deputados, admitindo estar muito surpreendido com as acusações social-democratas.

"Eu fiquei perplexo no sentido de não ter qualquer requerimento na Câmara Municipal, nunca me tinha chegado ao meu conhecimento, qualquer requerimento dos deputados da AR do PSD de Leiria e envidei esforços no sentido de junto dos serviços, saber se veio algum requerimento e o que me foi informado foi que não recebemos qualquer requerimento solicitando esses mesmos dados", justifica o autarca.

No seguimento das notícias, Jorge Abreu salvaguarda que já deu "indicações para que, na segunda-feira, se faça chegar a todos os órgãos de comunicação social e partidos com assento parlamentar toda a informação do dinheiro que foi recebido e qual foi a utilização desse dinheiro".

O presidente de Figueiró dos Vinhos explica que "grande parte [do dinheiro] foi de imediato para o Fundo Revita e algum ficou para utilização que nós especificamos onde foi utilizado porque foi intenção de quem deu esses donativos".

"Nada temos a esconder, toda a transparência é total no município de Figueiró dos Vinhos", garantiu.

A TSF tentou também, sem sucesso, contactar o presidente da Câmara de Pedrógão Grande, também acusado de não fornecer as informações pedidas pelo PSD.

A Federação do PS de Leiria também reagiu, desmentindo as palavras da deputada social-democrata Teresa Morais, que deu voz ao descontentamento do PSD, afirmando que as câmaras de Figueiró e Pedrogão não receberam qualquer requerimento e desafiando a parlamentar a repor a verdade dos factos.

  COMENTÁRIOS