PS

PS espera que novo PSD seja "mais fiel à própria palavra"

Carlos César aguarda que a nova liderança do PSD signifique "um partido mais construtivo". Quanto ao novo líder da bancada, que "entenda a atividade parlamentar como uma atividade nobre".

Em vésperas do congresso que consagra Rui Rio como líder do PSD - e com Hugo Soares de saída da liderança do grupo parlamentar -, fala-se sobre que relação haverá, num futuro próximo entre socialistas e social democratas. Carlos César, líder da bancada do PS, espera que, com Rui Rio no lugar de Passos Coelho, haja terreno, também no parlamento, para diálogo com uma oposição "mais construtiva".

"Espero o que espero do PSD: um partido mais construtivo, mais fiel à sua própria palavra e que entenda a atividade parlamentar como uma atividade nobre, onde os partidos se distinguem, mas onde são capazes, de forma cordata, de fazer essa distinção e de encontrar pontos de confluência", afirmou, no final da reunião do grupo parlamentar do PS.

Segundo o líder parlamentar do PS, a convergência entre os dois partidos deve ocorrer "quando em causa está o interesse do país", quanto às restantes matérias, entende, é preciso que "cada um assuma a sua identificação própria e seja claro, perante os eleitores, sobre as alternativas que estão em causa".

Mas, se a liderança de Rui Rio pode criar condições para um diálogo mais construtivo, Carlos César não poupa o legado de Pedro Passos Coelho, deixando críticas aos ziguezagues e à falta de disponibilidade para consensos.

"O que tem acontecido de pior, no caso do PSD, tem sido justamente a sua falta de identificação, de contribuição para os consensos e uma postura não construtiva e até errática que tem perturbado a normalidade no quadro politico", defende.

Uma "normalidade" que o líder parlamentar quer ver recuperada com a presidência de Rui Rio e com um novo rosto na liderança do grupo parlamentar, porém, insiste, sem pensar em "aliados".

"O PS não anda à procura de novos aliados, mas anda sempre à procura de novos interlocutores", diz.

O homem que se segue é Rui Rio, quanto ao nome que irá rivalizar com Carlos César na liderança da bancada social-democrata, é conhecido na próxima semana. As eleições para a direção do grupo parlamentar do PSD estão marcadas para 22 de fevereiro.