PSD em jornadas, "unido pelo Interior" e "com grande diversidade de opiniões"

Fernando Negrão diz que a bancada que lidera "não é um grupo parlamentar com problemas" e está unida na crítica ao que está por fazer um ano depois dos incêndios. São as primeiras jornadas da era Rio.

Em entrevista à TSF, o líder da bancada do PSD Fernando Negrão lembra as conversas que teve com os deputados depois do incêndios do ano passado, para manifestar a confiança de que, dos dois dias de jornadas parlamentares, no distrito da Guarda, sob o mote "Afirmação e Valorização do Interior" saia a imagem de um "PSD preocupado com o país no seu todo e, neste momento, em especial, no interior".

"Sei bem o sofrimento que isso (os incêndios) causou aos deputados locais, que depois se transmitiu a todos os deputados e que Isso é motivo de união dos deputados. E além disso o grupo parlamentar do PSD não é um grupo parlamentar com problemas é um grupo parlamentar com grande diversidade de opiniões. O que é uma coisa muito saudável", garante Fernando Negrão.

Um ano depois dos incêndios, o líder parlamentar do PSD considera que persistem "problemas graves, no que diz respeito à reconstrução das casas e do tecido económico".

"As empresas ainda não tiveram o apoio suficiente para poderem reconstituir as fábricas que davam emprego a muita gente e que viabilizavam a presença no interior ", denuncia Negrão.

Essa "parte esquecida de Portugal" defende Fernando Negrão "deve ser vista com outros olhos", justificando assim a escolha do distrito da Guarda para a realização das primeiras jornadas parlamentares do consulado de Rui Rio que fecha os trabalhos com uma intervenção de fundo, amanhã, à hora do almoço programa das jornadas do PSD está prevista a visita à Maternidade da Unidade Local de Saúde da Guarda para "saber do número de nascimentos que não estão a acontecer". A questão da Demografia vai ser também tema para um debate amanhã com a participação de Eduardo Anselmo Castro (Vice-Reitor da Universidade de Aveiro), Maria Luís Rocha Pinto (socióloga especializada em Demografia) e Teresa Ferreira Rodrigues (Professora Associada da Universidade Nova de Lisboa e membro da Plataforma de Crescimento Sustentável).

Hoje ainda, o PSD convida dois economistas e para debater o tema das "Empresas e Coesão Territorial": Miguel Cadilhe, antigo ministro das Finanças e Daniel Bessa responsável pela pasta da Economista, no governo de António Guterres.

Está ainda agendada uma visita à Proteção Civil, naquele que foi um dos distritos "mais afetados pelos incêndios do ano passado".

Essa "parte esquecida de Portugal" defende Fernando Negrão "deve ser vista com outros olhos", justificando assim a escolha do distrito da Guarda para a realização das primeiras jornadas parlamentares do consulado de Rui Rio que fecha os trabalhos com uma intervenção de fundo, amanhã, à hora do almoço.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de