Política

Acordo da concertação social em risco. PSD vota contra TSU

O anúncio foi feito por Pedro Passos Coelho em reunião, no Parlamento, com os deputados.

No momento em que os partidos da esquerda que apoiam o Governo já anunciaram que pretendem solicitar a apreciação parlamentar do diploma sobre a descida de 1,25 pontos na Taxa Social única (TSU), o PSD anuncia agora que, nesse caso, irá votar contra a descida da TSU, isolando o PS, nesta matéria.

Numa reunião, esta manhã, com os deputados social-democratas, Pedro Passos Coelho anunciou que caso se confirme essa intenção da esquerda, o PSD votará favoravelmente a apreciação o que implicaria o chumbo da descida.

Depois da reunião, o líder parlamentar Luís Montenegro justificou a decisão do partido. "Somos frontalmente contra a descida da TSU como forma de compensar o aumento do salário mínimo", disse Montenegro.

Quando esteve no Governo o PSD defendia a redução da TSU em 0,75%.

Caso se confirme o pedido de apreciação parlamentar já anunciado pela esquerda e este voto do PSD, o PS ficaria isolado na defesa da descida da TSU com a qual o Governo se comprometeu perante os parceiros sociais, em sede de concertação social, fixando a contribuição das empresas para a Segurança Social nos 22,5%, em troca do aumento do salário mínimo nacional para 557 euros, desde o início deste ano.

Os votos do PS e eventualmente do CDS (que ainda não anunciou posição final) não são suficientes para manter o diploma.