Marcelo Rebelo de Sousa

Resultados portugueses não são "um milagre", foram o trabalho de "dois governos"

O Presidente da República respondeu a alunos na Universidade de Madrid.

Marcelo Rebelo de Sousa está numa visita oficial a Espanha e, na Universidade Carlos III, em Madrid, referiu que tem de haver equilíbrio entre a redução do défice e a justiça social, não deixando de salvaguardar que se trata de um "equilíbrio difícil" mas que é necessário para atingir uma "maturidade democrática".

"É um equilíbrio difícil. Há os que dizem: é demasiada redução do défice. Há os que dizem: é demasiada preocupação social. O equilíbrio, nesta situação, é uma prova de vivência e maturidade democrática. É possível, na Europa, ter diferentes vias para a construção do equilíbrio financeiro. São diferentes, são diversas, umas à direita, outras à esquerda", afirmou.

Apesar das dificuldades e das diferentes opiniões, o Presidente da República recorda que Portugal tenta "apresentar uma via de equilíbrio, até hoje com bons resultados". "Isto é muito bom para Portugal, é muito bom para os portugueses", frisou.

Questionado ainda sobre o "sucesso da recuperação" económica em Portugal, o chefe de Estado recusou tratar-se de "um milagre", explicando que estes resultados só foram possíveis com o "trabalho de dois governos" e com a conjugação de diversas causas externas.

Durante a visita a Madrid, Rebelo de Sousa foi recebido pela presidente da Câmara de Madrid, onde ouviu rasgados elogios por parte de Manuela Carmena e foi brindado com a chave de ouro da cidade.