Panteão nacional

Se o primeiro-ministro acha indigno, então "ponha alguém no olho da rua"

O desafio é lançado por Hugo Soares que, em entrevista à TSF, não poupou palavras para dizer como é que o primeiro-ministro deve agir perante a polémica.

O líder parlamentar do PSD, Hugo Soares defendeu esta terça-feira que o primeiro-ministro deve demitir os responsáveis pela polémica do Panteão Nacional se acha que a situação é indigna.

Em causa está a utilização do Panteão Nacional para o jantar de encerramento da Web Summit.

Questionado na Manhã TSF sobre se faz sentido usar o Panteão Nacional para receber um jantar ou um cocktail, Hugo Soares lembrou que o anterior governo fez um regulamento que disciplinou as condições do usos de espaços publico e monumentais para realização de eventos.

No entanto, o líder parlamentar do PSD lembra que cabia à administração aceitar ou recusar a realização do referido jantar.

Perante a declaração de indignidade, proferida pelo primeiro-ministro, o líder parlamentar do PSD usou a expressão "pondo no olho da rua" para defender como é que o primeiro-ministro António Costa deve agir para acabar com a indignidade.

"Se ele [António Costa] acha que é indigno das duas uma: ou o governo é indigno porque autorizou, ou o senhor primeiro-ministro e o ministro da Cultura não sabiam de nada e têm que assumir a sua responsabilidade e, por isso, se quiser a sua expressão, demitindo alguém", considerou Hugo Soares.

  COMENTÁRIOS