Jorge Miranda defende demissão do secretário de Estado

O constitucionalista considera que o facto de Rocha Andrade ter viajado a convite da Galp para assistir a jogos do Euro representa "uma falta de ética".

Jorge Miranda diz que o facto de o secretário de Estado dos Assuntos Fiscais ter aceitado o convite da Galp "é inadmissível. É uma falta de ética espantosa". Por isso, o constitucionalista defende que Rocha Andrade "devia demitir-se".

Em declarações à agência Lusa, Jorge Miranda diz que "é espantoso que ao fim de 40 anos de democracia ainda exista um caso destes".

Na quarta-feira, o ministério das Finanças confirmou à TSF que o secretário de Estado dos Assuntos Fiscais "aceitou o convite feito pela GALP, enquanto entidade patrocinadora da Seleção Nacional, para assistir a dois jogos da seleção portuguesa de futebol".

O ministério "considerou o convite natural, dentro da adequação social" e diz que "não existe um conflito de interesses". "No entanto, para que não restem dúvidas sobre a independência do Governo e do secretário de Estado", Rocha Andrade "contactou a GALP no sentido de reembolsar a empresa da despesa efetuada".

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de