Livre devia "dissolver-se"

A ideia foi defendida por Boaventura Sousa Santos, mandatário do partido por Coimbra, face aos maus resultados nas eleições de 4 de outubro. Rui Tavares diz que agora é tempo de reflexão.

O partido Livre/Tempo de Avançar deve dissolver-se. Esta é, pelo menos, a opinião do sociólogo Boaventura de Sousa Santos, face aos maus resultados conseguidos nas últimas eleições legislativas.

Boaventura de Sousa Santos diz que o Livre devia dissolver-se

00:0000:00

Ouvido pela TSF, o mandatário do partido por Coimbra, diz que o Livre deve agora aproximar-se do Bloco de Esquerda, que tem mostrado abertura para consensos.

Já Júlio Machado Vaz não vai tão longe na análise. O psiquiatra, que foi mandatário do Livre pela cidade do Porto, defende que se devem ponderar os resultados. Júlio Machado Vaz sublinha ainda que, nos últimos tempos, se esbateram algumas das razões que levaram Rui Tavares e Ana Drago a entrar em rutura com o Bloco.

Julío Manchado Vaz lembra que se esbateram algumas das divergências que levaram à saída de Rui Tavares e Ana Drago do BE

00:0000:00

Ouvido pela TSF, Rui Tavares diz que agora é tempo de reflexão sobre a continuidade do partido.

Rui Tavares lembra que agora é tempo de reflexão e perceber os moldes das manifestações de disponibilidade

00:0000:00

Rui Tavares questiona também se as "manifestações de disponibilidade para a convergência são para durar, se são estratégicas ou meramente tácticas".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de