Marcelo autoproclama-se "embaixador" do vinho do Pico

Presidente da República visitou a vinha da ilha açoriana, famosa pelo "verdelho" e brindou a Emmanuele Macron com turistas franceses

Percorrendo pelos labirínticos muros de lava que protegem a vinha, Marcelo Rebelo de Sousa apreciou, este sábado, a parra do Pico cujas uvas em "verdelho" se vão transformar e anunciou a intenção de se tornar "embaixador do vinho da ilha açoriana.

No terceiro dia de visita aos Açores, grande parte do qual passado na ilha do Pico, o presidente, apreciador de longa data da bebida, explica que pretende "ver o que há de novo e depois passarei a ser embaixador em todas as latitudes e longitudes".

Sem perder tempo, o chefe de Estado tratou depois de provar alguns vinhos de mesa e licorosos, acompanhados de "biscoitos bomba". "Isto é uma bomba calórica", referiu o presidente, a quem ofereceram de seguida uma garrafa de edição limitada de "Czar", vinho licoroso de um lote de 75 garrafas, "único no mundo" e que atingiu "uma graduação de 20,1% de álcool de forma natural, sem adição de uma gota de aguardente". Uma bebida "para uma ocasião especial", comenta Marcelo, sem ponderar aguardar uma eventual vitória num segundo mandato.

"A minha cabeça está programada para um mandato. Portanto, não vou perder a oportunidade de beber esta maravilha com a obsessão de um eventual segundo mandato. É um desperdício", sustentou, acrescentando que pretende beber o licoroso do Pico "numa ocasião não muito distante".

Sentindo-se já "embaixador do vinho do Pico", Marcelo Rebelo de Sousa chamou uns turistas franceses que se aproximavam para provarem os diferentes vinhos, que beberam e brindaram com o presidente "ao muito jovem e brilhante" recém-eleito chefe de Estado francês, Emmanuele Macron.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de