Ministro da Educação promete novo modelo de avaliação para esta semana

Tiago Brandão Rodrigues anunciou esta segunda-feira que ao longo desta semana vai ser apresentada à comunidade educativa uma "solução de avaliação integrada".

A jornalista Joana de Sousa Dias acompanhou a visita de Tiago Brandão Rodrigues a uma escola da Moita

00:0000:00

O ministro da Educação adiantou também que os pagamentos em atraso aos professores do ensino artístico já estão a ser efetuados, referindo que foi possível resolver o problema "num curto espaço de tempo".

Tiago Brandão Rodrigues promete novo modelo de avaliação para esta semana

00:0000:00

"Todo o processo de avaliação está a ser estudado e ao longo desta semana teremos informação para fazer chegar à comunidade educativa, em tempo útil e que não vai interferir com o funcionamento das escolas", disse.

Questionado sobre se seria apenas para o quarto ano ou se também envolveria o sexto e nono ano, o ministro referiu que será uma "solução integrada de avaliação e aferição".

"A avaliação não é um fim último, mas pode ser uma ferramenta para criar caminho para melhorar a promoção do sucesso escolar", defendeu.

Tiago Brandão Rodrigues disse ainda que foi criado um grupo de trabalho para se debruçar sobre as metas curriculares e que espera em breve ter informação para avançar.

Quanto aos pagamentos em atraso aos professores do ensino artístico, Tiago Brandão Rodrigues explicou que foi dinamizado um grupo de trabalho para dar "resposta urgente" ao problema.

Tiago Brandão Rodrigues explica que os pagamentos às escolas começaram logo a seguir ao Natal

00:0000:00

"Como sabemos o ensino artístico foi ao longo dos últimos dois anos bastante penalizado por atrasos sistemáticos no pagamento dos financiamentos por parte do Ministério da Educação às escolas", disse o ministro, durante uma visita à escola secundária da Baixa da Banheira, na Moita.

O ministro da Educação afirmou que vão ser canalizadas verbas para resolver os casos pontuais que ainda existem de escolas com amianto

00:0000:00

"Podemos apresentar junto do Tribunal de Contas toda a documentação de cada um dos dossiers e tivemos o visto prévio para a maioria das escolas. Os pagamentos começaram a ser feitos ainda antes do fim do ano e o universo que falta fazer as transferências é muito pequeno", afirmou.

O ministro referiu que as verbas serão transferidas logo que as escolas façam os pagamentos dos respetivos emolumentos e salientou que num curto espaço de tempo foi possível resolver "um problema da maior importância".

A greve dos professores do ensino artístico privado arrancou esta segunda-feira, ainda que a maioria dos atrasos nos salários esteja em vias de resolução, para proteger aqueles que não têm como pagar as deslocações, justificou a Fenprof.

A Federação Nacional dos Professores (Fenprof) entregou em dezembro um pré-aviso de greve dos professores das escolas de ensino artístico especializado, para uma paralisação com início hoje e que se estende a todo o mês de janeiro, podendo ser "prolongada mensalmente enquanto se justificar", admitia a federação há algumas semanas, num comunicado.

A federação justificava a decisão com "a situação dramática" de docentes que não recebem salário "há vários meses", defendendo a demissão do diretor-geral dos Estabelecimentos Escolares, "pela forma incompetente como tem atuado neste processo", e a abertura de um processo de inquérito por parte da Inspeção-Geral de Educação.

O ministro da educação anunciou ainda uma portaria que vai mudar a calendarização do financiamento ao ensino artístico para "evitar que se repitam os problemas".

O ministro esteve hoje numa visita à escola secundária da Baixa da Banheira, na Moita, onde foi alertado pela direção da escola, que tem cerca de 440 alunos, para a necessidade de algumas obras de requalificação do espaço e para a construção de um pavilhão desportivo.

"Todas as escolas têm que ter condições para que o desporto faça parte dos seus currículos e da sua formação", afirmou.

Durante a visita, Tiago Brandão Rodrigues reuniu durante cerca de 30 minutos com professores da escola e deslocou-se a algumas salas de aulas dirigindo-se aos alunos no dia que marca o arranque do segundo período letivo.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de