Ministro garante reforço "sigificativo" do financiamento das Artes

No parlamento, Luís Filipe Castro Mendes voltou a falar em "reavaliação" do atual modelo de apoio às Artes. Regulamento para duas novas licenças de TDT para "breve".

Depois da polémica em torno dos primeiros resultados do Programa de Apoio Sustentado da Direção-Geral das Artes, o ministro da Cultura, Luís Filipe Castro Mendes, voltou, esta quarta-feira, a abordar o tema, no parlamento, garantindo que, tal como admitiu o primeiro-ministro, António Costa, o Governo está aberto a um "aperfeiçoamento do modelo".

Ouvido na Comissão de Cultura, Comunicação, Juventude e Desporto, o ministro assinalou que o Governo e o ministério da Cultura irão "apreciar e reavaliar" o modelo de financiamento das Artes, garantindo que o futuro passará por um "reforço significativo do financiamento".

"O senhor primeiro-ministro não disse que ia haver um novo modelo concursal, disse que íamos renovar e rever o processo e o modelo, mas também que íamos fazê-lo em diálogo com o setor, por parte da tutela", disse ainda Castro Mendes, que afirmou: "Não me sinto desautorizado pelo senhor primeiro-ministro, de maneira nenhuma".

No início do mês, depois de ter 'estalado' a polémica, o primeiro-ministro, António Costa, anunciou que o programa de apoio às Artes seria reforçado em 2,2 milhões de euros, atingindo este ano um total de 19,2 milhões de euros.

Ministro anuncia desenvolvimentos sobre TDT e Carrilhões de Mafra

No parlamento, o ministro da Cultura anunciou ainda que vai ser entregue "muito brevemente" à Entidade Reguladora para a Comunicação Social o regulamento para a atribuição de duas novas licenças para a Televisão Digital Terrestre (TDT). Durante a audição, Castro Mendes defendeu que estas duas novas licenças podem levar a uma maior "sustentabilidade" dos atuais operadores de televisão.

"Um significativo apoio indireto aos operadores de televisão, na medida em que o aumento de canais reduzirá naturalmente os preços da TDT", esclareceu.

Aos deputados, o ministro disse ainda que os trabalhos de recuperação urgente dos Carrilhões de Mafra estarão prestes a começar.

Castro Mendes afirmou que "obtido o visto de Tribunal de Contas, há luz verde para que a empreitada se inicie", colocando um ponto final num "impasse de 14 anos". Luís Filipe Castro Mendes disse também que a nova ponte aérea pedonal do Museu Nacional dos Coches, em Belém, em Lisboa, "deverá estar concluída em junho" deste ano.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de