Passos e Portas vaiados em ação de campanha em Braga

Cerca de meia centena de professores e lesados do BES, vestidos de preto e com bandeiras negras, interromperam este sábado uma ação da pré-campanha da coligação PSD/CDS-PP no Mercado Municipal de Braga.

Às 09:30, cerca de cinquenta professores e lesados do BES concentraram-se no Mercado Municipal de Braga a aguardar a chegada do primeiro-ministro e do vice-primeiro-ministro, que agendaram para aquele espaço a primeira ação da "Maratona Portugal à Frente", uma iniciativa que se realiza antes da campanha eleitoral.

Vestidos de negro e com bandeiras pretas, os manifestantes intensificaram as ações por volta das 10:00, quando se aperceberam que tinha chegado a caravana da coligação PSD/CDS-PP, transformando o mercado em palco de fortes protestos.

De um lado, os manifestantes criticavam o Governo gritando insultos e até tentando agredir o primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, enquanto outro grupo gritava palavras de ordem e defendia o atual executivo, testemunhou a Lusa no local.

Paulo Portas lembrou que "estamos em democracia" e, como tal, as pessoas têm o direito de se exprimir livremente. Já Passos Coelho parou para ouvir e falar com algumas pessoas sobre os problemas do país como o desemprego.

Apesar da confusão, a caravana mantém-se no local na sua primeira ação da agenda da "Maratona Portugal à Frente", que acontece antes do arranque do período oficial de campanha que arranca a 20 de setembro no distrito de Lisboa, onde deverá ocorrer também o encerramento, a 2 de outubro.

Os manifestantes, com problemas diferentes e a exigir medidas distintas, juntaram-se numa manifestação em Braga contra o Governo, que acusam de não apresentar propostas nem dar respostas.

O grupo de professores exige que sejam revistos os processos de colocação e querem que o Governo dê resposta aos problemas dos docentes não colocados. Os antigos clientes do banco BES voltam hoje a manifestar-se na tentativa de ver resolvidos os seus problemas.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de