PCP defende ligação ferroviária entre Braga e Guimarães

Todos os dias centenas de pessoas atravessam os dois concelhos. A movimentada estrada nacional ou autoestrada sujeita a portagens são as únicas alternativas.

O líder da bancada do PCP na Assembleia da República, João Oliveira, defendeu, esta manhã, na estação de comboios de Braga a construção de uma ligação ferroviária a Guimarães.

"A situação criada na ligação entre Braga e Guimarães é insustentável do ponto de vista da ligação ferroviária. Implica uma viagem de hora e meia com transbordo no concelho de Famalicão, em Lousado, em condições completamente desarticuladas das necessidades de mobilidade das populações que, por essa via, são empurradas para o transporte rodoviário", justificou João Oliveira, no segundo dia das jornadas parlamentares e dos deputados europeus, que terminam hoje em Braga, reafirmando que o investimento na ferrovia é "aposta prioritária para assegurar o desenvolvimento do país".

Todos os dias centenas de pessoas atravessam os dois concelhos que partilham a mesma universidade e muitos interesses comerciais e empresariais. A rodovia é o único meio de ligação, através da movimentada estrada nacional ou da autoestrada, sujeita a portagens, uma vez que a oferta ferroviária não é alternativa.

O deputado João Oliveira defende, por isso, que é necessário construir uma linha de comboio entre as duas cidades separadas por pouco mais de 20 quilómetros. "Teria benefícios enormíssimos do ponto de vista das populações e significativos ganhos nas questões da mobilidade e ambientais", reforçou.

Argumentos com que os comunistas, que já por diversas vezes, ao longo de sucessivas legislaturas, propuseram idêntico projeto no Parlamento, esperam sensibilizar o novo ministro da tutela, Pedro Nuno Santos.

"Com esta iniciativa que vamos apresentar na Assembleia da República esperamos que, desta vez, possamos estar acompanhados por outros partidos e ter o empenho do novo titular da pasta das Infraestruturas na concretização dessa ligação", referiu João Oliveira, acrescentando que é ainda necessário reforçar a redução tarifária dos transportes públicos.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de