Porto é a cidade que vai a concurso para Agência Europeia do Medicamento

Adalberto Campos Fernandes deixa elogios à candidatura apresentada por Lisboa para receber a Agência Europeia do Medicamento, mas considera que o Porto "apresenta melhores condições.

O Porto é a cidade escolhida para a candidatura à Agência Europeia do Medicamento (EMA), confirmou à TSF fonte ligada ao Ministério da Saúde.

"Uma decisão importante e que habilita o país a uma candidatura muito forte", disse, mais tarde, no briefing do Conselho de Ministros, o ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, que "sublinhou o valor de cada uma das candidaturas" - Porto e Lisboa - que foram ambas "muito fortes e competitivas".

O ministro disse, no entanto, que o Porto "justifica pela dinâmica, não só do tecido empresarial, ao nível económico, naturalmente, mas por aquilo que tem sido a dinâmica da aposta nas ciências da saúde, nos polos de investigação e de desenvolvimento, pela nova centralidade que representa no eixo importante de Portugal e da península".

Segundo o governante, há, até ao momento, dois edifícios sinalizados para receber a EMA: um deles "muito relevante", na Praça D. João I, e um outro num local ainda por revelar.

"Este edifício reúne praticamente todas as condições para uma rápida mudança e em comodidade", sublinhou Adalberto Campos Fernandes.

Inicialmente, Lisboa era a única candidata nacional, mas o Governo reabriu o processo de forma a integrar também o Porto.

"Devemos respeitar a decisão do Governo, seja ela qual for, porque qualquer ruído de fundo fragiliza a candidatura portuguesa e isso é que é grave", dizia Rui Moreira, autarca do Porto, a propósito das candidaturas das duas maiores cidades portuguesas.

A candidatura tem de ser entregue até ao final do mês. A sede da EMA vai deixar Londres, com a saída do Reino Unido da União Europeia. Praticamente todos os Estados-membros da União Europeia já apresentaram ou vão apresentar uma candidatura a sede da EMA.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de