Moreira pede maioria absoluta e fala em "sondagens falsas"

A candidatura de Rui Moreira reagiu a uma sondagem da Católica que o apresenta empatado com Pizarro com um comunicado a que deu o título "Sondagens Falsas".

Há dois dias, Rui Moreira dizia que "a maioria absoluta não é uma coisa que se pede". Hoje, depois de divulgada uma sondagem da Católica para a RTP e Antena 1, pediu-a: "Não comento sondagens, a única coisa que digo é que, perante tudo o que tem sucedido nesta campanha, os portuenses compreendam muito bem o que está a suceder e nos deem maioria absoluta no domingo".

A sondagem dá um empate entre Rui Moreira e Manuel Pizarro. Num comunicado com o título "Sondagens Falsas", o candidato diz que a sondagem apresenta "erros grosseiros", sublinhando que "o mais gritante tem a ver com a omissão do nome de Rui Moreira entre as opções apresentadas aos inquiridos." Ou seja, nas opções aparecia apenas o nome do movimento e aparecia também, sublinha o comunicado, uma outra candidatura independente que não vai sequer a votos.

Foi depois de divulgar esse comunicado que Moreira veio fazer declarações que contrariam a ideia defendida pelo próprio de que "a maioria absoluta não é uma coisa que se pede".

"Perante as coisas que têm sucedido ultimamente, neste momento era muito importante para a cidade que nós tivéssemos mesmo maioria absoluta e os portuenses compreenderão muito bem o que eu estou a dizer", enfatizou.

O texto distribuído com o logótipo da candidatura "Rui Moreira Porto, o Nosso Partido" termina com a acusação de que "tem estado em curso uma operação que visa manipular a opinião pública e condicionar o sentido de voto no Porto". O comunicado acrescenta que "estas operações têm autores e várias facetas", mas o candidato mostrou-se indisponível para responder a mais perguntas e esclarecer essa questão. Rui Moreira seguiu caminho.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de