Rui Rio quer "novo 25 de Abril" para dar vitalidade à democracia

O candidato à liderança do PSD Rui Rio defendeu que Portugal precisa de "um novo 25 de Abril", não militar mas civil, para "dar à democracia a vitalidade que precisa" e que considera ter perdido.

Na apresentação da sua Comissão de Honra, perante uma sala cheia num hotel de Lisboa, o antigo autarca do Porto voltou a defender como um dos pilares do seu programa político uma reforma do regime, lembrando que este tem 41 anos (referindo-se à aprovação da Constituição em 1976), os mesmos que o Estado Novo quando ruiu "com um encontrãozito".

"Acho que nós precisamos de um novo 25 de Abril, não um 25 de Abril militar, mas um 25 de Abril civil e reformista. Estamos em hora de revisitar o 25 de Abril para dar à democracia a vitalidade que ela precisa", defendeu.

Para Rui Rio, era impossível que o atual regime mantivesse a mesma vitalidade numa sociedade que mudou muito nas últimas quatro décadas e salientou que o que está em crise é mais a substância da democracia que os seus formalismos.

"Se não ajustarmos o regime a esta sociedade só por milagre teremos as pessoas de braço dado com o regime e não afastadas como estão", afirmou, dizendo que este afastamento se sente não só na política, mas também na justiça ou nas relações de poder.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Outros Artigos Recomendados