"Sacrificar a democracia" aos mercados foi um erro

Joana Mortágua, pelo Bloco de Esquerda, apresentou-se como alguém que nasceu no Serviço Nacional de Saúde, estudou na escola pública e não pertence a "uma geração ingrata".

A deputado do Bloco Joana Mortágua alertou hoje que "o maior erro" das últimas décadas na Europa e em Portugal é "continuar a sacrificar a democracia aos lucros dos mercados e a negar direitos e liberdades".

Apresentando-se como alguém que nasceu no Serviço Nacional de Saúde, estudou na escola pública e não pertence a "uma geração ingrata", Joana Mortágua olhou para a Europa para dizer um projeto falhou.

"Falhou porque submeteu a democracia aos mercados financeiros, falou porque perdeu contacto com os direitos sociais e económicos dos povos, espalhou pobreza e desemprego", disse a deputada bloquista na sessão solene evocativa do 25 de Abril, no parlamento, em Lisboa.

E alertou que "a propaganda de que todos os protestos são populistas, acabará por servir à absolvição de forças odiosas".

O que há a fazer é não esperar, porque "a espera é a derrota e o confronto com as imposições europeias, que é o mais difícil, ainda está por fazer", disse ainda Joana Mortágua, sem fazer qualquer referência direta ao executivo que os bloquistas apoiam.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de