"Tem alguma coisa a ver o dito cujo com as calças?" Jerónimo afasta-se de polémica com o genro

Jerónimo de Sousa defende que a reportagem da TVI espalhou um "boato" que pretende espalhar a ideia de que o Secretário-Geral do PCP estará ligado à situação que envolve o câmara municipal de Loures e uma empresa do seu genro.

O Secretário-Geral do PCP, Jerónimo de Sousa, defende que não tem de ter conhecimento das atividades profissionais dos seus familiares, numa alusão a uma reportagem da TVI, emitida esta quinta-feira, que relacionava a câmara municipal de Loures e o seu genro.

Na reportagem da TVI, é revelado que a empresa do familiar de Jerónimo de Sousa recebeu pagamentos na ordem das dezenas de milhares de euros para fazer serviços de manutenção de paragens de transportes no concelho de Loures, isto sendo contratada por ajuste direto. Na reação à reportagem, e depois do PCP já ter lançado um comunicado oficial, Jerónimo de Sousa condenou o que considera ser um "boato".

"A TVI não fez nenhuma acusação incluindo o secretário-geral do PCP, fez uma insinuação. E, como é sabido, a insinuação muitas vezes é aquilo a que se chama a raiz do boato, porque não responsabiliza ninguém, mas espalha a ideia de que há responsabilidade, - neste caso concreto - da minha parte", explicou Jerónimo de Sousa, demarcando-se de qualquer conhecimento acerca da situação.

O secretário-geral do PCP reforça que o facto de esta empresa pertencer a um familiar seu não implica que tenha conhecimento da situação da mesma. "Você acha que por causa de um familiar eu, Jerónimo de Sousa, sou obrigado a conhecer a vida profissional dos meus sobrinhos, dos meus irmãos, da minha família? Tem alguma coisa a ver o dito cujo com as calças? Não tinha conhecimento nem teria de ter", defende.

A câmara municipal de Loures, liderada por Bernardino Soares, defende que a TVI omitiu "deliberadamente" factos importantes para a história , relembrando que o ajuste direto e consulta prévia, estão "previstos no Código dos Contratos Públicos". A autarquia garante também que o contrato em questão "veio substituir dois contratos anteriores" e proporcionar uma "poupança de cerca de 15%".

Ler mais:

- PCP acusa TVI de "gratuita provocação" e considera que canal promove o fascismo

- Reportagem da TVI é uma "despudorada manipulação". A resposta da Câmara de Loures

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de