Alegre quer "ganhar as autárquicas para garantir a sustentabilidade do governo"

No Congresso do PS, o histórico socialista afirmou ainda que, com os acordos à esquerda, os socialistas deixaram de estar "condenados a ter de governar sozinhos".

"No último congresso, partimos daqui para a batalha das eleições legislativas e agora vamos partir para as autárquicas de 2017. É objetivo essencial ganhar as autárquicas para garantir e reforçar a sustentabilidade do Governo e para evitar certas tentações", sublinhou Manuel Alegre perante o congresso socialista.

Durante a intervenção, o antigo candidato presidencial, fez a defesa dos acordos à esquerda, salientando que provocaram uma "libertação da democracia que estava diminuída", uma "libertação do sectarismo" e uma mudança com "significado cultural".

"Deixámos de estar condenados a ter de governar sozinhos e a termos de nos encostar à direita. O PS é o partido da esquerda", acrescentou Manuel Alegre, que classificou ainda o chamado "arco da governação" de "seguro de vida da direita portuguesa".

Nesse sentido, o histórico socialista diz que só há uma eleição direta, que é para primeiro-ministro: "Agora, os portugueses perceberam que é na Assembleia da República que se formam as maiorias. Foi o regresso à democracia na sua plenitude".

Manuel Alegre rejeitou ainda que o PS esteja "manietado" pelo PCP, pelo BE e pelo PEV, defendendo que o Executivo liderado por António Costa está a fazer uma "política reformista, mas de esquerda, de virar de página da austeridade, com a restituição de direitos retirados aos portugueses", num exercício que considera como "pioneiro" em toda a Europa.

E, sobre a Europa, afirma: ""Não sou eurocético, mas também não sou eurobeato".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de