"Troika governativa" tem que mudar de rumo, diz Passos Coelho

"A Troika governativa está esgotada". É assim que Passos Coelho vaticina o futuro do governo PS e dos partidos que o apoiam.

O líder do PSD lembra que há um ano quando o seu partido era governo Portugal estava com um crescimento de 1,5%, agora não ultrapassa os 0,8%.E não há membro do governo, diz Passos que venha dar a cara e apresentar uma explicação. " O ministro da economia podia aparecer a explicar o que se passa, o ministro das finanças só fez um comunicado, o primeiro-ministro que não sei se estará nalguma mesa de café a recordar aos seus membros do governo como se devem comportar, sendo que não consegue porque eles se esquecem todos os dias como se devem comportar", ironiza.

Segundo Passos Coelho as más notícias explicam-se porque se inverteram as reformas estruturais que o PSD estava a levar a cabo quando se encontrava no governo e entrou-se numa política de demagogia.

"Esta solução de governo está esgotada, não tem nada para oferecer do ponto de vista económico a não ser a estagnação e eventualmente o conflito com os credores, as instituições europeias e os investidores", afirma o líder do PSD. Passos Coelho considera também que também a nível social a " troika governativa" está esgotada porque só sabe fazer o que é fácil " e a seguir acabam-se a ideias".

Numa festa do Pontal com menos figuras nacionais do partido do que em anos anteriores em que o PSD estava no poder Passos Coelho voltou a defender a reforma da segurança social e a acusar o PS de estar a regressar com a política da ligeireza e do compadrio.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de