Novos canais na Televisão Digital Terrestre? Governo vai reavaliar oferta

O secretário de Estado Nuno Artur Silva promete uma "reavaliação" o "mais depressa possível" da oferta de mais dois canais privados na plataforma de televisão gratuita, a TDT.

Cabe ao Governo escolher o perfil dos novos canais e depois, em caso de concurso, a escolha será da Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC).

No Parlamento, onde foi ouvido a propósito do OE 2020, o secretário de Estado do Cinema, Audiovisual e Media prometeu resolver com brevidade a questão do espaço livre na plafaforma da Televisão Digital Terrestre (TDT), gerida pela Altice.

"A nossa vontade de ocupar o espaço existente no primeiro multiplexer (bolsa de canais) da TDT é absoluta e total, ou seja, não faz sentido haver esse espaço e ele não ser ocupado", garantiu Nuno Artur Silva.

Para justificar o compasso de espera, o secretário de Estado invocou "por um lado, um certo impasse na negociação da Altice, em relação a esta plataforma" e também "uma mudança no panorama televisivo que é conhecido, não só em termos nacionais, com a situação da TVI" (em processo de compra pela Cofina), mas "também em termos internacionais, com o aumento das ofertas de 'streaming'.

Nuno Artur Silva promete que a reavaliação "será rápida", adiantando que "tem tido o acordo de todas as pessoas com quem temos falado, que esta nova situação dos media em Portugal e no mundo merece uma reavaliação da oferta da TDT em relação a esses dois canais".

O alargamento da oferta da TDT em Portugal, foi aprovado em 2016, prevendo dois canais da RTP (televisão pública) sem publicidade e outros dois reservados para privados, na área de informação e do desporto.

Outras Notícias

Patrocinado

Apoio de

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de