A cor dos sons de Sassetti

Bruno Pernadas recorda Bernardo Sassetti com concerto no CCB.

Bruno Pernadas fala de notas azuis e cinzentas, e de nostalgia, e de uma tristeza que nos questiona. O guitarrista e o seu Ensemble interpretam este sábado à noite, no auditório do Centro Cultural de Belém, a música do compositor e pianista Bernardo Sassetti, falecido em 2012.

Um convite da casa Sassetti, que desafia a nova geração de músicos portugueses a celebrar as notas do autor. Um vibrafone, um contrabaixo, uma harpa, uma guitarra e ainda um quarteto de cordas. Só não há piano.

Bruno Pernadas aceitou o convite feito há um ano, mas querendo respeitar a música de Bernardo, também se quer distanciar dela. E o piano ia transcrever notas e acordes que iam soar igual. Assim, "há mais liberdade".

"Criar música nova através da música do Bernardo com um ensemble foi um convite que aceitei de imediato dado o desafio do compositor que se tratava. Só não tem piano. Foi uma premissa inicial para mim fazer o concerto, mas sem usar o piano", explicou à TSF Bruno Pernadas.

No concerto marcado para a noite deste sábado, Bruno Pernadas espera pincelar o palco "de azul e cinzento ". As cores que marcam a paleta da música de Bernardo Sassetti. Cores que transportam emoções "nostalgia, tristeza, um certo ugly-beauty".

Para o guitarrista "é uma tristeza que sabe bem, mas que nos questiona".

"Espero que as pessoas sintam a força que a música do Bernardo tem, mas uma vez que fui eu o convidado, também quero dar o meu contributo através das cores que quis incorporar na música. Desde os arranjos que fiz, background ou mesmo introduções ou diferente uso dos instrumentos", acrescentou o guitarrista.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de