"A música popular transformou-se com o José Mário"

O cantor Luís Represas recorda, em entrevista à TSF, a importância que José Mário Branco teve para as novas gerações de músicos que surgiram a seguir ao 25 de Abril.

José Mário Branco inspirou e "acrescentou" valor às novas gerações de músicos que surgiram a seguir à revolução dos cravos. É, pelo menos, o que defende Luís Represas que fez parte de uma das muitas bandas que beberam conhecimento do cantor de intervenção: os Trovante. No dia da morte de José Mário Branco, Luís Represas explica que a música do cantor que faleceu aos 77 anos não pode ser vista de um só ângulo.

"Se ouvissem a música do Zé Mário, se ouvissem com as várias maneiras de ouvir a música dele, veriam, por um lado, o lado lúdico, por outro lado, o lado de comprometimento da música, não só social mas também estético. E também a forma como ele trouxe para a música novos elementos, novos recursos, novas instrumentações, novas maneiras de abordar a música", explica à TSF.

Luís Represas lembra o papel fundamental que o artista teve no seu crescimento enquanto músico e na transformação da música portuguesa.

"Quando começámos a fazer música no princípio dos anos 70, tudo aquilo era muito inesperado, tudo aquilo era muito surpreendente. E o Zé Mário, no meio daquele surpreendente todo, acrescentava coisas, não só na forma de compor, mas também na forma de trazer novas sonoridades à música popular. A música popular transformou-se e ganhou uma dimensão estética muito nova com o José Mário", remata.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Outros Artigos Recomendados