A Republica Alexandrina faz cem anos

Estreia esta noite, de quinta-feira 20 de janeiro, no Centro Cultural da Mala Posta, em Odivelas, A Republica Alexandrina, da Companhia Fim do Teatro. Uma sociedade recreativa que faz um século de vida.

PorJosé Carlos Barreto
© Andreia Mayer

A Republica Alexandrina, é uma sociedade recreativa e cultural, como há centenas por aí, e neste momento está numa encruzilhada, num tempo critico. Pedro Saavedra, que encena este espetáculo, mostra nesta ideia, onde a História, como todos sabemos, anda para trás e de alguma forma indica o que iremos ter num certo futuro. Há cem anos que uma reprodução de A Família de Dário, diante de Alexandre, de Paolo Veronese, está no salão nobre da Sociedade Recreativa República Alexandrina, e esse momento, do quadro é revelador para tudo o que vai passar.

A República Alexandrina, é uma sociedade recreativa e cultural, onde nos últimos cem anos muito foi acontecendo, em grande liberdade e democracia, naquele tempo em que a política social e pública fazia sentido, ainda se ouvem os ecos no salão dos discursos, comícios, festas e debates sobre a vida da cidade.

Pode haver ainda tempo?! Antes da sociedade recreativa ser vendida. Na rua, as duas mulheres da direção, um casal, vão buscar os convidados inesperados porque os outros não vieram para a comemoração dos cem anos. Nem os vereadores, nem qualquer convidado, apareceu.

Ainda vamos a tempo. Escreve o encenador que lá fora o som das máquinas e dos violinos começam a ouvir-se.

Texto e Encenação Pedro Saavedra Interpretação Alice Ruiz, Gonçalo Botelho, Ivone Fernandes-Jesus, Mário Redondo, Pedro Baptista, Rogério Jacques Design de Cena Surumaki Figurinos Cláudia Ribeiro Música Clothilde Desenho de Luz Paulo Sabino Sonoplastia Rui Miguel Assistência de Encenação Rafael Fonseca

A República Alexandrina da Companhia O Fim do Teatro, estreia esta noite no Centro Cultural da Mala Posta, em Odivelas e fica até 30 de janeiro

Relacionados

Veja Também

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG