Como cativar jovens a ir ao teatro? Lúcia Moniz convida-os a subir ao palco

A encenadora e atriz, que se mudou recentemente para a ilha Terceira, nos Açores, pretende que os jovens se envolvam "a partir das técnicas teatrais e de partilha de experiências", num espaço "em que há liberdade de expressão, de pensamento e um desenvolvimento do espírito crítico".

Estreia este sábado, na ilha Terceira nos Açores, "Plano", uma peça de teatro com jovens atores encenada por Lúcia Moniz e pelo irmão Paulo Quedas. A encenadora e atriz mudou-se para a Praia da Vitória e lançou uma formação para jovens atores na ilha para cativá-los a ir ao teatro.

Em declarações à TSF, Lúcia Moniz diz que "a forma ideal de tentarmos cativar estes jovens a ir ao teatro seria envolvê-los no teatro primeiro".

"Então criámos este projeto, nós damos o nome de teatro para jovens, mas há muita gente que fala como formação. Na verdade, a intenção não é formar atores, mas, sim, trazer estes jovens a envolverem-se, a partir das técnicas teatrais, a partir de partilha de experiências, para lhes dar a conhecer este universo", explica.

De acordo com Lúcia Moniz o projeto "desenvolve-se num espaço em que há liberdade de expressão, há liberdade de pensamento, há um desenvolvimento do espírito crítico e isso tem sido muito enriquecedor e muito bom".

O espetáculo foi criado de raiz a partir de reflexões e inquietações dos jovens atores e dos textos da autoria de Sara Barros Leitão, Toby Thompson e Sir Ken Robinson. São 20 jovens, entre os 12 e os 19 anos, que tiveram a oportunidade de participar num projeto novo na ilha.

"Talvez muito pouca coisa deste género tenha aparecido por cá e isso foi uma motivação muito grande para eles aderirem a isto", admite Lúcia Moniz. "Depois, no desenvolver, sente-se um sentido de compromisso, de entrega deles e de paixão pelo que estão a fazer e de responsabilidade. Isso é fantástico de sentir porque desde o início que nós deixámos claro que é importante que queiram estar", afirma.

Lúcia Moniz revela que se mudou recentemente para a ilha Terceira. A atriz fala de um regresso às origens, já que a família é açoriana.

"A minha intenção é conseguir estar na minha terra, regresso às raízes, e conseguir desenvolver estes projetos aqui", garante, acrescentando que não está nos planos "interromper o trabalho fora da ilha no continente ou noutro país".

"Continuo a exercer isso e quero muito continuar, não quero parar, mas a minha base neste momento está a ser feita aqui e sinto-me muito feliz por poder fazer alguma coisa pela minha ilha e pela gente daqui", diz.

A peça "Plano" estreia este sábado, no Auditório do Ramo Grande na Praia da Vitória, e volta a subir ao palco no domingo. Os dois espetáculos já estão esgotados.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de