Em novembro há Misty Fest pelo país

O Misty Fest começa esta quarta-feira em Espinho e vai passar também por Braga, Porto, Coimbra, Torres Novas, Lisboa e Setúbal.

Um festival que privilegia a música instrumental, não fechando a porta às vozes que se justifiquem em cada edição, e que convida aos palcos neste ano, nomes como Wim Mertens ou o Avishai Cohen Trio.

A abertura fica entregue à Nopo Orchestra, projecto que junta as tradições portuguesas e nórdicas num reencontro de Rão Kyao com o norueguês Karl Seglem a que se junta o guitarrista Francisco Sales. Vão estar na abertura do Misty Fest nesta quarta-feira, em Espinho, mas vão atuar também em Lisboa, Coimbra e Setúbal.

No cartaz há consagrados internacionais como Wim Mertens ou o Penguim Café a que se juntam outras propostas mais próximas da nossa música como os muito elogiados Lina_Raul Refree, que cruzam o fado e a eletrónica, até às mornas que Nancy Vieira vai trazer ao Misty Fest ainda num sentido de celebração do Património Imaterial da Humanidade.

De Espanha chegam os bons ventos indie de Travis Birds e a eletrónica de Suso Saíz. Uma dezena de diferentes propostas musicais que vão passar por espaços como o Auditório de Espinho, o Teatro Maria Matos, o Teatro Tivoli e o Museu do Oriente em Lisboa, o Convento de São Francisco em Coimbra, o Fórum Luisa Todi em Setúbal, o Altice Fórum Braga, o Teatro Virgínia em Torres Novas ou a Casa da Música no Porto.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de