Escravos do Nosso Trabalho

Inimigos da Liberdade é um espetáculo com texto e e encenação de Manuel Pureza.

o Texto dos Inimigos da Liberdade é o vencedor do prémio, Miguel Rovisco, novos textos teatrais, um texto de Manuel Pureza que também o leva à cena como encenador. Três homens, três escravos estão presos com correntes a uma pedra e estão num deserto, só têm uma coisa a fazer é arrastar a pedra. E estes três escravos somos nós, e o que sabemos fazer é arrastar pedras, Manuel Pureza chama-lhe a ideia esclavagista do trabalho, que está aqui impressa neste inimigo de nós próprios. Estes três homens têm uma função, agarrados a um pedra precisam de a arrastar pelo deserto até um lugar, é esta a função, arrastar esta pedra. Três homens como nós, escravos, amarrados a uma pedra, estão presos a esta ideia de trabalho, e mais trabalho, arrastam uma pedra, uma pedra, uma pedra.

Texto e Encenação Manuel Pureza, com João Craveiro, Cristóvão Campos e João Vicente, Cenografia André Amoedo / Tomás Schiappa, Figurinos Mia Lourenço, Desenho de luz João Cachulo, Desenho de som João Cruz, Produção Teatro da Trindade INATEL.

Inimigos da Liberdade está na Sala estúdio do Teatro da Trindade, em Lisboa e fica de quarta a domingo às 19h00.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de