F/est Amarante: a cidade já se veste para a fotografia

O curador do festival, Lino Silva, explica à TSF que Amarante está transformada "numa galeria a céu aberto".

A segunda edição do festival internacional de fotografia de Amarante revela em estreia mundial: a exposição "Magnum Photos 75 Years" da prestigiada agência de fotojornalismo. Há um mapa que guia o visitante por sítios mais ou menos improváveis da cidade transformada "numa galeria a céu aberto", revela Lino Silva, o curador do festival, apontando o telemóvel para os códigos QRCode que a partir de um texto permitem a descoberta das fotos mais marcantes da agência de fotojornalismo.

Na ponte ou numa das ruas estreitas da cidade, o mundo revela-se aos olhos do visitante, convidado a "pensar menos e sentir mais".

"As I Was Dying" de Paolo Pellegrini, com 84 fotos tiradas em zonas de conflito, e "As Bravas" de Paulo Pimenta sobre as mulheres do Marão são outras das exposições incluídas no programa, onde não faltará a caixa mágica do velho fotógrafo ambulante instalada na Ponte de São Gonçalo. Conversas, workshops e um conjunto de actividades convidam a uma pose reflectida sobre as imagens de um festival cujo lema é "Rever. Repensar. Reunir. Refletir. Reagir. Recomeçar. Refotografar." Aqui fica um retrato à la minute da programação do F/est Amarante.

As Bravas do Marão: "a homenagem" de Paulo Pimenta a todas as mulheres que continuam a lutar

O fotojornalista começa por dizer que se sentiu pequenino ao pé destas mulheres "o meu coração bateu muito quando comecei a fotografá-las porque eu queria respeitar e elevar estas mulheres ao seu máximo e creio ter conseguido.

Estas mulheres são As Bravas do Marão, título que nos revela histórias de uma vida de sacrifício e de luta , aqui fotografadas pela lente de Paulo Pimenta que subiu às montanhas e às aldeias onde algumas são já as únicas habitantes: "É uma homenagem a todas as mulheres e estou muito feliz por ter tido o privilégio de as conhecer."

Guardiãs de pés descalços e mãos sujas da terra onde cultivam os campos, algumas desde meninas.

As Bravas vão estar presentes na inauguração da exposição nos Claustros do Mosteiro de São Gonçalo, em Amarante, marcada para o final da tarde e Paulo Pimenta antecipa o bater de um coração em ritmo acelerado, como só podia ser "perante" estas mulheres lutadoras e lindas que eu amo muito.

Durante o fim de semana todas as exposições são gratuitas e todos os caminhos, em Amarante, vão dar à fotografia.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de