Film fest, um novo festival para uma imensa minoria

O festival, que começa esta quinta-feira, em Setúbal, junta cinema mudo e concertos inéditos.

Entre longas e curtas-metragens, serão exibidos 21 filmes no Film fest, no Fórum Luísa Todi e no cinema Charlot, em Setúbal.

Muitos dos filmes mudos estão "ligados a cinema de autor, películas recuperadas recentemente, nunca vistas em Portugal, homenagem a realizadores e mulheres pioneiras". O cartaz é abrangente, no ano zero, sublinha a chefe da divisão de cultura da câmara de Setúbal.

Em declarações à TSF, Mónica Duarte destaca os nomes emergentes na música convidados para os cine-concertos: Tó Trips, Norberto Lobo, Mário Delgado, Gonçalo Simões, Charlie Mancini ou o Coro Setúbal Voz, que abre o Film fest e que "vai ficar na memória de quem for assistir ao concerto".

O objectivo é "ser o mais transversal possível em várias vertentes musicais", acrescenta Mónica Duarte

O Film fest inclui na programação workshops de sonorização para pais e filhos. Aí podem aprender "como é que se faz uma música", criar sons para um filme ou banda desenhada. Mónica Duarte destaca a importância da ligação do festival com a comunidade, para criar novos públicos, embora exista "a noção de que este não é um festival de massas". Ainda assim, a chefe da divisão de cultura da câmara de Setúbal espera encher o Fórum Luísa Todi, com capacidade para 600 pessoas.

Um passe de 35 euros dá acesso a todas as sessões. O bilhete por sessão custa oito euros.

O Film fest decorre em Setúbal, até 20 de Outubro.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de