Hergé na Gulbenkian. As muitas "faces" do criador de Tintin

Sabia que Tintin conheceu um português no "país dos faraós"? E que a famosa poupa não existiu sempre? E que Hergé também foi pintor, escultor e até fez publicidade? Se não sabia, há uma exposição que tem mesmo de visitar.

Simplesmente, "Hergé". Assim se chama a primeira mostra totalmente dedicada ao autor de Tintin, em Portugal. O objetivo é dar a conhecer as diversas facetas do artista, enquanto desenhador, ilustrador, escultor, criador de banda desenhada, publicitário, entre outras.

São 9 salas que mostram tesouros do museu dedicado a Hergé, em Louvain-la-Neuve, na Bélgica, e que podem ser apreciados de uma forma muito diferente do habitual: de trás para a frente.

O percurso começa com a morte do artista, em 1983, e termina em 1929, com a publicação das tiras da primeira aventura, "Tintin no país dos sovietes".

"Hergé" abre ao público nesta sexta-feira, 1 de outubro, e fica até ao dia 10 de janeiro de 2022, dia em que passam 93 anos do "nascimento" de Tintin.

A TSF visitou a exposição antes da abertura, guiada pelos dois curadores, Nick Rodwell, responsável pelo Museu Hergé, e Ana Vasconcelos, conservadora e curadora no Centro de Arte Moderna da Fundação Calouste Gulbenkian.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de