Capitão Fausto dão concerto-surpresa em aldeia de onde foram corridos à chapada

Sete anos depois, os Capitão Fausto regressaram a Formariz, em Paredes de Coura. Foi para dar um espetáculo para "fazer as pazes", confessa a banda.

Os Capitão Fausto, que na última noite encerraram o palco principal do Vodafone Paredes de Coura, deram um concerto-surpresa esta tarde. A banda portuguesa esteve em Formariz, uma aldeia de Paredes de Coura de onde há uns anos os músicos foram expulsos à chapada, durante as Festas de Nossa Senhora do Livramento.

Foi um concerto de reconciliação com a aldeia, onde Tomás Wallenstein, o vocalista, recordou o final trágico de uma noite de copos: "Estávamos a gravar o nosso disco em Vascões, aqui perto, soubemos da festa e decidimos vir descomprimir um bocadinho. Só que, com muita tequilha, chegámos aqui um bocado esgrouviados e a coisa descontrolou-se. Mas a minha memória é muito vaga em relação a essa noite (risos)", contou à TSF o vocalista.

Na assistência deste concerto surpresa, em mais uma edição das 'Vodafone Music Sessions', estava Francisco Vieira, que não esquece os "rapazes de fora" que subiram sem autorização ao palco, interrompendo o concerto que então decorria, começando aí a "confusão".

Após o concerto de consagração dos Capitão Fausto no Festival de Paredes de Coura, a banda lisboeta decidiu regressar à aldeia para tocar no mesmo sítio onde haviam estado anos antes e "fazer as pazes" com Formariz.

O Vodafone Paredes de Coura termina este sábado, com as atuações de Patti Smith (21h20) e Suede (00h45).

Esta sexta-feira há para ver Spiritualized (22h50) e Father John Misty (00h45).

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de