Inédito. Há três realizadores portugueses na competição principal de Locarno

Os filmes dos realizadores Basil da Cunha, João Nicolau e Pedro Costa integram a competição internacional do Festival de Cinema de Locarno, na Suíça, anunciou a organização. A 72.º edição decorre entre 7 e 17 de agosto.

A organização do festival salienta o regresso do cineasta Pedro Costa a Locarno, onde já foi premiado por filmes como "No Quarto de Vanda" e, mais recentemente, "Cavalo Dinheiro".

O novo filme, "Vitalina Varela", conta a história de uma mulher cabo-verdiana, de 55 anos, que chega a Portugal três dias depois do funeral do marido. "Há mais de 25 anos que Vitalina estava à espera do seu bilhete de avião", pode ler-se na sinopse .

O musical "Technoboss", de João Nicolau, é uma coprodução entre Portugal e França com argumento de João Nicolau e Mariana Ricardo, protagonizada por Miguel Lobo Antunes e Luísa Cruz. Conta a história de Luís Rovisco, um sexagenário divorciado, a contar os dias para a reforma.

"Espera sentado, a maior parte das vezes ao volante e a cantar sobre o que lhe vai passando à frente. De resposta pronta e sorriso fácil, é senhor de uma bagagem que lhe permite escapar de forma sempre airosa às armadilhas que a tecnologia, os colegas e um misterioso patrão ausente parecem semear-lhe pelo caminho. Nem a morte de Napoleão (um gato), nem uma persistente dor no joelho ou um desaguisado familiar o fazem soçobrar: não há mal que uma canção não vença. Mas diante de Lucinda, a rececionista do Hotel Almadrava, a música é outra", adianta a sinopse disponibilizada pela produtora O Som e a Fúria.

Quanto a "O Fim do Mundo", trata-se da segunda longa-metragem de ficção do luso-suíço Basil da Cunha, exibida nas "Lisbon Screenings" do IndieLisboa, em maio. O filme conta a história de Spirra, um jovem que acaba de sair de um colégio interno e se encontra de novo com os amigos na Reboleira.

"Giovanni, o líder, tenta convencer o grupo a assaltar a casa de Kikas, um dos traficantes da Reboleira, mas Spirra apaixona-se por Iara, uma rapariga do bairro, acabando por se afastar de Giovanni. O destino do grupo estará ligado ao do bairro e dos seus habitantes", revela a sinopse .

Além destes três filmes que integram a competição internacional do festival, na secção Pardi di Domani foi selecionada a coprodução portuguesa "Vulcão: O que sonha um lago?", da romena Diana Vidrascu, desenvolvida em residência artística no âmbito do festival açoriano Walk & Talk. E, fora de competição, vai ser apresentado "Prazer, Camaradas!", de José Filipe Costa.

O 72.º festival de cinema de Locarno dedica esta edição ao antigo diretor da Cinemateca suíça Freddy Buache, que morreu em maio, e vai atribuir um prémio de tributo à atriz norte-americana Hilary Swank. O júri da competição internacional vai ser presidido pela realizadora francesa Catherine Breillat, e conta também com a produtora Ilse Hughan, o crítico Emiliano Morreale, o ator Nahuel Pérez Biscayart e a cineasta Angela Schanelec.

O festival de cinema de Locarno realiza-se entre 7 e 17 de agosto, exibindo 50 curtas-metragens e 29 longas em quatro secções competitivas, para além dos visionamentos na Piazza Grande, onde cabem mais de 8000 espetadores.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de