João Manuel Antão, autor da marcha do FC Porto, morre aos 101 anos

Foi também colaborador do jornal O Porto e dirigiu na rádio o programa "A Voz dos Ridículos".

O autor da marcha do FC Porto, João Manuel Antão, e criador das Marchas de São João no Porto, morreu no sábado aos 101 anos, revelou este domingo o clube em comunicado.

Antão tinha completado 101 anos em 14 de março e morreu no sábado, com os dragões a lembrarem "um dos grandes nomes da cultura da cidade Invicta e de Portugal" e a apresentarem condolências à família.

O clube azul e branco não divulgou informações sobre as cerimónias fúnebres.

Além da ligação aos dragões, que também se fez sentir na colaboração com o jornal O Porto, um órgão oficial do emblema durante o século XX, foi uma figura presente da cidade.

Foi autor das Marchas de São João e dirigiu o programa radiofónico satírico "A Voz dos Ridículos", tendo recebido a medalha de Mérito-Ouro da Câmara do Porto e uma homenagem pela freguesia de Ramalde, de onde é natural.

Também foi agraciado pela Presidência da República, com a Ordem de Mérito Nacional, atribuída então por Jorge Sampaio, e pela Sociedade Portuguesa de Autores.

Nasceu em Ramalde em 14 de março de 1921 e o historiador Hélder Pacheco descreveu-o, numa crónica publicada no ano passado no Jornal de Notícias, como um "portista indefetível e portuense indestrutível", bem como um "impulsionador das Causas de Bem Fazer" na cidade.

"Brecht dizia: os homens que lutam toda a vida são imprescindíveis. Um conheço eu a quem o retrato se aplica na perfeição", escreveu o historiador, referindo-se a João Manuel Antão.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de