"Livros e Narrativas" abre a porta a um sonho cumprido em Vila Real com janela para o Mundo

Depois de se formar em Enologia e passar mais de uma década a trabalhar em farmácia, Pedro Botelho mudou de vida a entregou-se à paixão alfarrabista.

Nunca é tarde para mudar de vida e concretizar sonhos. A livraria alfarrabista "Livros e Narrativas" é o resultado de uma longa ambição de Pedro Botelho, 42 anos, concretizada agora na cidade de Vila Real.

Pedro formou-se em Enologia na Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, em Vila Real, mas nunca produziu vinhos. Preferiu ir trabalhar para uma farmácia, naquela cidade, e por lá permaneceu 14 anos.

Mas a verdadeira ambição era ter uma livraria. Abandonou a farmácia e cumpriu o sonho, porque, na verdade, ser alfarrabista "é a grande paixão", cimentada em contactos com alfarrabistas, essencialmente no Porto, de onde sempre trouxe "boas memórias". "Não só pelos livros encontrados, como pelo tato humano sentido".

A "Livros e Narrativas" compra e vende livros usados, edições raras, antigas ou com exclusividades, como autógrafos de autores consagrados. Mas Pedro quer que o espaço não seja destinado apenas ao negócio. Também o deseja como palco de "encontros, diálogo, partilha de experiências e vivências". E como hoje se vive de "uma forma vertiginosa", a ideia é que, "através da leitura, as pessoas se possam relacionar com o tempo de uma forma mais calma".

Uma das peças "mais interessantes" na "Livros e Narrativas" é uma primeira edição autografada de "Maria da Fonte" de Camilo Castelo Branco. "É uma peça rara porque o autógrafo de Camilo não aparece com frequência", sublinha Pedro Botelho.

Esta é uma das peças mais valiosas neste alfarrabista de Vila Real. "O preço é um número com três algarismos". Outra, cujo preço também anda nesta casa é uma primeira edição, de 1934, de "A Terceira Voz" de Miguel Torga. "É o primeiro livro em que deixa de assinar enquanto Adolfo Rocha e passa a assumir-se como Miguel Torga". Ele não gostava de dar autógrafos e este livro tem a particularidade de estar autografado e dedicado a um escritor chamado António Navarro, o que o torna raro".

O livro mais antigo é do século XVII, uma tradução das odes de Horácio. Não é tão caro como os dois referidos anteriormente.

Para além de livros, a livraria tem outras peças consideradas valiosas para colecionadores, como um álbum de fotografias com anotações de memórias, uma espécie de legendas longas, algumas esculturas e pinturas.

Para não ficar sentado à espera dos clientes, Pedro Botelho alimenta o seu blogue livrosenarrativas.com na Internet. É uma montra virtual do espaço físico, na Rua D. António Valente da Fonseca, em Vila Real, onde existem cerca de 4000 livros, entre os quais, muitos raros e antigos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de