Morrer no Teatro

O Teatro do Bairro Alto tem duas peças de teatro, que nada têm a ver uma com a outra, mas que podem ser vistas no mesmo dia, Morrer no Teatro e Turma de 95. hoje, na sessão do FILA J, Morrer no Teatro.

A História começa mesmo aí, pelo nome do espetáculo: um grupo de pessoas vai ao teatro e de repente, lá fora, o mundo acaba, e são aquelas pessoas que ali estão, os espetadores e o ator, as únicas sobreviventes. Este é o inicio de tudo com a encenação e a criação de Alex Cassal. E agora? É a pergunta, Morrer no Teatro implica isso mesmo? Haverá uma saída, quando o mundo lá fora acabou. Mas apesar de viver com aqueles espetadores, aqueles que ali estão e não outros, o texto é aquele, não muda nem tem finais alternativos. Alex Cassal quer experimentar cada vez mais o teatro onde a linha do palco e da plateia não exista, mas também não quer que o espetador faça teatro, não aqui não há esse problema do espetador de repente ser mais uma figura para além de espetador, o que acontece é que o mundo lá fora acabou, e estamos no teatro, e agora??

Ficha técnica: Má-Criação. Alex Cassal, texto e encenação; Marco Paiva e um ator amador diferente a cada noite, interpretação.

Morrer no Teatro e Turma de 95, dois espetáculo, que não estão relacionados, mas podem ser vistos os dois, ou só, no Teatro do Bairro Alto, antiga casa da Cornucópia, em Lisboa, só até dia 15

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de