Morreu Albert Uderzo, um dos pais de Astérix e Obélix

Albert Uderzo tinha 92 anos.

O cocriador e desenhador da banda desenhada Astérix, Albert Uderzo morreu aos 92 anos, avança a agência AFP citando a família do autor.

O ilustrador, nascido em 25 de abril de 1927 na localidade de Fismes, foi "vítima de uma crise cardíaca, sem ligação ao novo coronavírus", disse a família ao jornal Le Monde.

Em 1959, deu vida, nas páginas da revista Pilote, a Astérix e Obélix. As aventuras de uma aldeia de indomáveis gauleses que resistem, com a ajuda da poção mágica, às investidas dos legionários romanos.

O primeiro álbum da saga foi lançado para o mercado em 1961. Depois seguiram-se mais 38 livros e perto de 400 milhões de exemplares vendidos em todo o mundo. De resto, as histórias de Astérix e Obélix estão traduzidas em mais de 107 línguas e dialetos, incluindo a língua mirandesa.

Tamb´em em 1961, o irredutível guerreiro gaulês apareceu pela primeira vez em Portugal, nas páginas da revista Foguetão, no dia 04 de maio. O primeiro álbum em Portugal chegaria em 1967 com a publicarão de "Astérix, o Gaulês".

"A Filha de Vercingetorix", é a aventura mais recente de Astérix e Obélix, mas já não contou com as ilustrações de Uderzo. Após a morte do escritor René Goscinny, em 1977, Uderzo tomou em mãos não apenas o desenho das aventuras, mas também a escrita das histórias.

Em 2011, o cocriador de Astérix e Obélix passou o testemunho aos desenhadores Frédéric e Thierry Mébarki e ao guionista Jean-Yves Ferri.

"Estou um pouco cansado, os anos passaram e pesam", disse então. "Decidi deixar isto a autores mais jovens, que têm talento suficiente para que as personagens sobrevivam", afirmou Uderzo, então com 84 anos.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de