"Notre-Dame em chamas." A verdadeira história sobre o incêndio

O realizador Jean-Jacques Annaud em entrevista à TSF.

Espera do público português a reacção entusiasmada que o filme tem recebido noutros países. O realizador de "Notre-Dame em chamas" acredita que esta é a história verdadeira sobre o incêndio que poderia ter feito colapsar um dos monumentos mais visitados do mundo. O filme estreia amanhã nas salas de cinema.

Emoção, suspense, intensidade. O olhar e as palavras de Jean-Jacques Annaud revelam o entusiasmo do realizador francês, apontando o que descreve como "uma sequência bizarra de acontecimentos" que lhe fizeram explodir a mente. Foi então que decidiu fazer o filme" como a maioria das pessoas pensei que já sabia tudo e quando comecei a ler mais, dei por mim a pensar: isto é obra de um talentoso jornalista, não pode ser verdade. Continuei a investigar e a cronologia dos acontecimentos era incrível, tinha de o fazer." Annaud refere-se em particular à primeira hora após o alarme disparar na catedral, e aos sucessivos erros e obstáculos que impediram que os bombeiros chegassem mais cedo ao local, onde o combate às chamas revelou o heroísmo de um grupo de homens e de mulheres anónimos, cuja história estava por contar.

Com a ajuda de imagens reais que lhe chegaram através de vídeos amadores, e com as filmagens dirigidas por si, o realizador juntou todos os pedaços da história, minuto a minuto " temos uma estrutura dramática própria de um thriller, como eu penso que deve ser o cinema. Não acredito que o espectador vá ao cinema para se aborrecer. Posso garantir que mexe emocionalmente com o público, é muito intenso. É uma história verdadeira e é um filme verdadeiro e espectacular. Notre-Dame é uma bonita estrela e o fogo um fantástico vilão."

Há 40 anos que Jean -Jacques Annaud não filmava em França. Mas o realizador garante que o seu trabalho sempre foi reconhecido pelo público francês e pela crítica, à excepção " de uma certa franja da Nouvelle Vague que pensa que o cinema deve ser algo mais misterioso, ou mais aborrecido, não são meus seguidores, mas isso não muda a minha vida."

Autor de " Em Nome da Rosa" " Sete Anos no Tibete" ou " A Guerra do Fogo", adorou voltar a filmar com actores franceses, e poder voltar a casa todos os dias, tanto assim que vivendo perto da catedral, conhece a zona como a palma da sua mão. O filme é uma homenagem aos bombeiros de Paris, são eles os heróis da história, foram eles os testemunhos maiores do argumento de "Notre-Dame em Chamas." Ficam lançadas também as pistas sobre as causas prováveis do incêndio, apesar de a investigação ainda não estar concluída " eu quis contar como foi possível salvar a catedral do colapso, e não as causas que levaram ao incêndio. Aponto as possibilidades, falo sobre elas, mas investigar não é a minha tarefa. O meu trabalho está concluído. Sinto-me lisonjeado com a reacção fantástica que o filme tem tido em todo o lado."

Veja o trailer:

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de