O regresso do rocker António Garcez

Líder dos Arte & Ofício ou Roxigénio emigrou para os Estados Unidos há mais de 35 anos. No próximo ano, planeia atuar em seis a oito salas portuguesas.

António Garcez foi uma das grandes figuras do rock português no final dos anos 70 e início dos anos 80. Arte & Ofício ou Roxigénio foram algumas das bandas mais marcantes de um percurso que colocou António Garcez na frente de palcos que agora vai voltar a reclamar com um novo disco recentemente editado.

"Vinde Ver Isto" é o nome do novo disco do "frontman" que liderou os Arte & Ofício ou os Roxigénio e que emigrou há mais de 35 anos para os Estados Unidos mas que nunca deixou Portugal nem a música.

António Garcez confessa que sentiu sempre o chamamento português e o espírito rock n' roll, a vontade de subir aos palcos e o gosto pela composição. Faltava encontrar a ligação certa para voltar ao estúdio e aos discos e encontrou-a em Ricardo Gordo, o guitarrista que faz viajar a guitarra portuguesa pelo som do metal e as influências mais pesadas pelas cordas da guitarra de lisboa foi a chave do regresso de António Garcez que ainda vive com emoção as memórias dos palcos no final dos anos 70.

Pentágono, Psico, Arte & Ofício, Roxigénio ou Stick foram bandas onde António Garcez deixou a sua marca, ainda mais visível quando subia ao palco onde, ainda hoje, ganha uma outra vida.

Depois de muitos palcos em Portugal, António Garcez partiu para os Estados Unidos onde vive há mais de 35 anos. Regressa com regularidade, mas não deixa de ter saudades do país que o viu nascer há mais de 70.

António Garcez assina agora um novo disco e prepara-se para subir a mais palcos. Planeia seis a oito salas em 2022 e festivais, talvez em 2023.

"Vinde Ver Isto" marca o regresso de um rocker com saudades de palco que continua a querer usar ousar. Pode conhecê-lo melhor no site antoniogarcez.com

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de