"O Silêncio de Sara", a peça de teatro que alerta os jovens para situações de violência sexual

A Companhia de Teatro do Algarve - ACTA repõe um espetáculo que estreou há sete anos. Desta vez para o dirigir ao público jovem.

A peça tem início com a atriz a representar uma criança inocente, de 11 anos apenas, a brincar em cima do palco. Mas depressa se percebe que a menina, Sara, se vai defrontar com um episódio traumático na sua vida.

O "Silêncio de Sara" é uma peça da ACTA, baseada no livro que descreve uma história real passada com a própria autora, uma escritora norte-americana, abusada sexualmente por um adulto durante quatro anos e que só falou do assunto quando já era adulta. A atriz Tânia Silva está sozinha durante 40 minutos em palco, num monólogo tocante e impressivo.

Desta vez, a companhia quis repor a peça para a dirigir sobretudo aos jovens e alertá-los para as questões da violência em geral, não apenas sexual. "O propósito do espetáculo é alertar para este comportamento que muitas vezes as vitimas têm, de não contar, de guardar para si, e considerarem que têm culpa pelo que lhes está a acontecer", afirma Tânia Silva. A atriz, que no final se senta no palco a falar com o público sobre o tema, considera que "é preciso denunciar para que o agressor não fique impune".

O espetáculo tem direção artística de Luís Vicente e encenação de Paulo Moreira e vai ficar em cena no Teatro Lethes, em Faro, até ao próximo fim de semana.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de